sexta-feira, 14 de maio de 2010

Perfeitas, por favor?????????

Para entender do que se trata, leia essa matéria (tentando fazer posts pequenos!).


“O que é mais importante na vida do que a família?”, disse Gisele. Mas se é assim, por que aparecer seminua na tv? Pra dizer que está em forma cinco meses após o parto? E como isso pode ser importante na vida dos brasileiros?
“Ah, Anna, deixa de ser chata, toda mulher fala sobre essas coisas”. Exato! Toda mulher conversa sobre isso. Mas pra que fazer uma “reportagem” num programa que deveria ser “jornalístico”, além de só entreter, tratando desse assunto? Que importância ele tem afinal? Talvez seja importante pra ela, porque vive da aparência. Na minha (e na da maioria das pessoas normais) profissão, eu só preciso mesmo do cérebro, obrigada.
Mas o mais chato é que isso gera uma pressão, apesar de muitas vezes inconsciente, na cabeça das mulheres de que, cinco meses após o parto, elas têm que estar perfeitas, que nem a Gisele! Como se não bastasse a pressão para ser mãe — porque está “na moda” — agora tem a pressão do “depois de ser mãe”: ser magrinha e perfeita de novo. Como se toda mulher fosse como ela, como se todas conseguissem isso, como se isso fosse realmente importante. E o que acontece? A mulher fica nessa neura de que não é “perfeita”, e aí vêm a baixa autoestima, a falta de amor próprio, a depressão… Mas não tem problema, né? Afinal, essa reportagem não é “nada de mais…”