quinta-feira, 20 de maio de 2010

Por que se incomodar se não vale a pena?

Sabe quando você vai deitar pra dormir, e antes de pegar no sono, pensa em mil e uma coisas? Pois é, ontem isso aconteceu comigo. Comecei a pensar como eu, uma mulher de 30 anos, casada, independente, dona do meu nariz, ainda fico me incomodando com certas coisas que não valem a pena. Exemplos:


1.O que os outros pensam: como se eles pagassem as minhas contas! Pra que se importar com o que os outros pensam? São eles que vivem minha vida? São eles que estão dentro de mim, sabendo o que penso ou o que sinto? Não! Mas ainda me importo


2.Em agradar a todos: como se fosse possível! Ninguém, nem Jesus, conseguiu agradar a todos. E se Ele, que é perfeito, não conseguiu, não sou eu que devo esperar atingir essa “façanha”. Mas muitas vezes, eu sinto necessidade de falar certas coisas pra alguém que me chateou de alguma forma, e não tenho coragem, porque não quero desagradá-lo(a). Mas ele(a) não pensou duas vezes antes de me desagradar, certo?


3.Pessoas que se dizem minhas amigas, mas que não se esforçam por demonstrar isso: como se valesse a pena! Responder email, recados, coisas simples, sabe? Eu nem peço muito…


Eu não tenho mais idade pra me encucar com essas coisinhas de adolescente não! Perdoem os que estiverem lendo esse texto, mas eu já passei dessa fase. Como disse Chandler, num episódio de Friends: “Y’know what? We’re not sad, we’re not sad, we’re just not 21 anymore. Y’know? I’m 29 years old, damnit! And I want to sit in a comfortable chair, and watch television and go to bed at a reasonable hour!” (Sabe de uma coisa? Nós não somos tristes, não somos tristes, nós apenas não temos mais 21 anos. Sabe? Eu tenho 29 anos, droga! E eu quero sentar numa cadeira confortável, e ver tv e dormir numa hora razoável!)
É assim que me sinto. Sou adulta, não tenho tempo pra chatices de criança. Digo pra mim mesma e pra quem quer que enfrente esse tipo de problema: não podemos agradar a todos, não podemos gostar de todos, muitos não vão gostar da gente ou ser nossos amigos, não somos perfeitos e nem podemos mais nos incomodar com bobagens. Temos mais é que curtir a vida do nosso jeito, sem perder o sono por questões imbecis. Deixa isso pra audiência de Gossip Girl…