quarta-feira, 1 de setembro de 2010

“As cinco linguagens do amor”

Achei esse texto super fantástico e gostaria de compartilhar!!! Bjuxxxxxx




Segundo o autor do livro "As cinco linguagens do amor", Gary Chapman, as pessoas falam diferentes linguagens com vários dialetos, como nos idiomas.
O primeiro passo é identificar qual a sua linguagem, e em seguida qual a do seu cônjuge. Assim, será possível, tanto expressar amor de forma que a pessoa se sinta amada, como, também, levar seu cônjuge à percepção de qual é a linguagem que faz com que você receba, de forma efetiva, sua expressão de amor.
De fato, as pessoas são muito diferentes na maneira em que mostram seu amor e na maneira em que querem ser amadas. Talvez você seja uma pessoa que se sente amada quando o seu cônjuge comunica o seu amor através de palavras, mas, talvez, o seu parceiro não perceba isto e a maneira em que ele comunica o seu amor e através de ajudá-la em casa ou com os filhos. Se os dois perceberem o que é importante para o outro, isto vai ajudar o casamento.
Emocionalmente todos nós somos como vasos vazios que precisam ser preenchidos com amor, mas somos preenchidos em maneiras diferentes. Para uma pessoa, receber flores e presentes vai preencher a sua necessidade de amor. Para outra pessoa, intimidade física significa que ele amado.
No casamento é que descobrimos quantas são as diferenças entre o casal, várias discussões ocorrem devido a citações tão pequenas, mas que, para o outro é algo muito grande. Exemplos: fios de cabelo na pia do banheiro e respingos brancos da pasta de dente estarão no espelho; o lado de colocar o papel higiênico: se a folha deve ser puxada por baixo ou por cima. É um mundo onde os sapatos não andam até o guarda-roupa e as gavetas não fecham sozinhas; os casacos não gostam de cabides e pés de meia somem quando vão para a máquina de lavar. Com isso, um olhar pode machucar, uma palavra pode quebrar. “Amantes podem tornar-se inimigos e o casamento, um campo de batalha sem trégua”.
Na realidade, os nossos sentimentos mudam. Quando namorávamos era de um jeito, jamais reparamos certas coisas e quando casamos tudo se torna visível ao nosso redor. Começamos a ver coisas no nosso cônjuge que nos irritam, e não estamos dispostos a fazer tudo que ele quer. Pelo contrario, é difícil agradar ao outro quando não queremos e quando não estamos dispostos a isso.

Você já descobriu sua linguagem do amor? E a linguagem da pessoa a quem você ama?

As cinco linguagens são:

•Palavras de Afirmação: são sentenças expressas em: elogios verbais como, "a janta estava ótima", afirmações, (ex: acho que você faz isso muito bem), e incentivos como "vai dar tudo certo";

• Palavras bondosas, humildes;

• Atenção e consideração a pessoa amada.

•Qualidade de Tempo: é a dedicação de um tempo exclusivo, ainda que pequeno. As expressões ou dialetos podem ser: conversas de qualidade, passeios, assistirem tv juntos, etc;

• Não importa o que se faz, mas com quem se faz – a atividade é de importância secundária

• Como: a) olhar nos olhos; b) não faça outra coisa; c) escute o sentimento; d)observe a linguagem corporal; e) recuse interrupções

• Observe seus sentimentos para poder falar sobre isto;

• Selecione 3 situações do seu dia e fale sobre isto, especialmente, de seus sentimentos;

• Programar atividades juntos.



•Presentes: o que menos importa é o valor financeiro. Pode ser: colher uma flor, comprar uma pizza, dar uma jóia.

Lembrou de mim – pensou em mim!



•Gestos de Serviços: aqui o que você faz fala mais alto do que qualquer palavra. Dialetos:lavar a louça, consertar a fechadura, levar o lixo pra fora, etc;

Pedidos direcionam o amor, cobranças o impedem.



•Toque Físico: o importante é saber quando, como e onde tocar a pessoa. Ex: beijos, abraços, cutucão com o cotovelo, por a mão no ombro, relações sexuais, etc;

• Tocar nas mãos em momentos difíceis;

• Abraços e aconchego em momentos importantes.

Todos têm uma linguagem principal, e ainda que você diga "eu te amo" nas outras quatro linguagens seu cônjuge continuará sentindo apenas sua indiferença. O importante é usar a linguagem correta constantemente e se aperfeiçoar em conhecer dia a dia todas as formas, ou, dialetos pelos quais sua expressão é entendida da forma mais efetiva. Experimente: o amor é incrível e os resultados ainda mais!